terça-feira, 30 de março de 2010

Visita do Presidente da Federação do Folclore Português ao Grupo Folclórico de Vilarandelo



Durante o dia de Sábado do fim-de-semana da Feira do Folar de Valpaços, o Presidente da Federação do Folclore Português sr. Fernando Ferreira fez uma visita ao nosso grupo de folclore.
A visita do Sr. Presidente da Federação a Vilarandelo foi como uma lufada de ar fresco para o grupo. Às vezes é necessário este “empurrãozinho” para dar um novo alento ao rancho porque nem sempre as coisas são fáceis, vivemos num interior cada vez mais “desertificado” de serviços e população, sendo por isso difícil manter cá a juventude que por outro lado também não se interessa muito pelas questões do folclore.
Durante o dia de Sábado, o Sr. Presidente aproveitou para visitar Vilarandelo, a região envolvente e finalmente conhecer a Feira do Folar. Ao final da tarde o grupo reuniu com o Sr. Presidente no Salão de Festas da Casa do Povo de Vilarandelo para ter uma conversa entre amigos. A conversa não foi para dizer o que está bem ou mal, mas para dar um incentivo na continuação do nosso trabalho em prol do folclore que bem precisamos. O Sr. Presidente aproveitou para dar uns diplomas de reconhecimento pelos anos dedicados ao folclore sendo costume a Federação condecorar os elementos dos ranchos consoante os anos de antiguidade, dando medalhas e diplomas grau bronze, prata e ouro.
A Federação do Folclore Português é uma instituição não governamental que desde a sua criação com o Sr. Augusto Santos, tem sabido dar directrizes aconselhando os grupos de folclore a fazer investigação e preservação de todo o património que os nossos antepassados nos deixaram. Os grupos de folclore que seguem esta linha com seriedade são por isso um museu vivo. É urgente criar pólos de investigação etnofolclórica, se não, corremos o risco de mais tarde ou mais cedo perdermos as memórias que ainda vão estando vivas.
A Federação do Folclore Português e o INATEL dão através de várias formações, congressos e visitas dos técnicos aos grupos, ferramentas suficientes para que os grupos façam as recolhas das tradições materiais e imateriais com método, obedecendo às normas estabelecidas. É necessário catalogar, gravar e registar, para depois se fazer uma avaliação criteriosa do material recolhido que servirá de matéria-prima para as representações que os ranchos fazem em palco.
Foi por isso que há uns largos anos atrás pedimos a colaboração da Federação que na pessoa do sr. Augusto Santos nos foi solicitada. Nessa altura, alguns elementos do grupo folclórico, munidos de paciência, um gravador de cassetes, papel e caneta, lá iam aos Domingos pelas terras do concelho de Valpaços e do concelho vizinho de Vinhais, recolher informação junto dos mais idosos. Todo este trabalho nos destacou dos demais grupos folclóricos do concelho e concelhos vizinhos. No distrito de Vila Real existem dezenas de grupos folclóricos mas apenas dois ou três são federados. Não quero com isto desprestigiar os outros grupos da região, Só queria dizer que os grupos folclóricos não têm só a responsabilidade de ocupar o tempo livre das pessoas que fazem parte desses mesmos grupos, mas tem principalmente a responsabilidade acrescida de levar a outras terras as tradições e costumes procurando serem fiéis e dignos representantes da singularidade da cultura tradicional transmontana.
Ao Sr. Presidente da Federação do Folclore Português agradecemos de coração a visita que foi um incentivo para todos os elementos do grupo mas principalmente para os jovens
Foto de Grupo


Um dos elementos do Rancho que recebeu o diploma


Ouvindo atentamente os conselhos do Sr. Presidente









2 comentários:

José Doutel Coroado disse...

Excelente texto que permite, para quem não conheça os meandros do Folclore, ter uma ideia sobre os objectivos que têm norteado os caminhos que o nosso rancho tem tentado seguir.
abs

RM disse...

É com saudades que recordo esse tempo em que acompanhava um grupo, munido de gravador, que visitava as aldeias para fazer a recolha de danças, cantares, ditos e expressões populares.
Os anos em que pertenci ao Rancho Folcórico de Vilarandelo foram muito bem passados e com muitas recordações.
Dentro dos possíveis estarei sempre disponível para o que for necessário.